autores_ritacarvalho_round_100x100

NOVA ESCOLA!!…

Há uma grande expectativa com a abertura da Nova Escola da Zona Sul…
Na edição anterior,  tinha colocado várias  questões  a que fiquei de dar resposta. A tarefa não foi fácil e  percorri vários “caminhos” até chegar ao destino!…E vou partilhar convosco, estimados leitores, como tudo ocorreu e as respostas que foram obtidas.

Gabinete da Ministra da Educação –  Comecei por enviar um mail em 8 de Junho, mas remeteram-me para o  Gabinete de  Imprensa. Depois de vários telefonemas e alguns mails, responderam-me que esse assunto era com a CML- Câmara Municipal de Lisboa.

Presidente da Câmara de Lisboa – António Costa  e  ao Vereador da Educação –  Manuel Brito – Dia 16 de Junho, enviei um mail.
Depois de vários telefonemas com a CML para saber como estava o processo,  optei por contactar também a DRELVT- Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo.

Telefonei e enviei  um mail ao Gabinete do Director da DRELVT, Pedro Lara, em 17 de Junho. A partir daí foram telefonemas seguidos para perceber quem tinha informações sobre a Nova Escola.

Até dia 24 de Junho,  tinha que ter esta  informação para poder sair nesta edição do jornal.  E mencionei isso nos mails.
O que me dava motivação para continuar nesta “tarefa difícil”, pois ninguém me estava a responder, era poder facilitar a vida a  uma série de Pais que, tal como eu, têm os seus filhos a querer entrar na escola,  e não sabem como  fazer.

E lá continuei… Liguei para o Gabinete de Apoio do Presidente da Câmara e disseram-me que o processo estava no Gabinete do Vereador da Educação.
Liguei para o Gabinete do Vereador e disseram-me que estava com o Adjunto.
Do Adjunto  passou  para a DEEAJ- Divisão de Equipamentos Escolares e de Apoio à Juventude, pertencente à CML.
Na DEEAJ foi então que consegui obter informações (por pedido formal do Gabinete do Vereador da Educação à DEEAJ). Isto no dia 24 de Junho. Cumpriu-se o prazo…e até me apercebi de uma “boa vontade” em esclarecer atempadamente a minha solicitação.

RESPOSTA ÀS QUESTÕES:
Confirma-se a abertura da Escola Básica do Parque das Nações para o início do próximo ano lectivo de 2010/2011.

Abrirá para o  Jardim-de-Infância e para o  1.º ano. Numa primeira fase, com recurso a outras instalações. Ou seja, os alunos irão para outras  instalações,  provisoriamente, e só depois  irão para a nova Escola. Estão a decorrer reuniões entre a DRELVT, a Parque EXPO e a CML para se definir onde colocar os alunos nesta fase transitória.
2º ano – Está ainda a ser equacionada a abertura de salas. Destina-se a  alunos residentes,  ou com encarregados de educação que trabalhem na área de influência da Escola Vasco da Gama, mas que terão ido frequentar outras  Escolas por falta de vagas.
Os Pais, que pretendam colocar os filhos no 2º ano, devem pedir transferência. Deverão fazê-lo  na escola onde os seus filhos estão a estudar. Eu já fiz isso no dia 25 de Junho. Fui à secretaria e entreguei o impresso de transferência. Mediante o número de inscrições que a Escola Vasco da Gama receber, assim se irá ponderar o número de salas a abrir.
O 3º e 4ºanos – não foi referido que abria.
O 2º e 3º ciclos  – prevê-se que irão abrir no ano lectivo seguinte (2011-2012)
A Componente de Apoio à Família (CAF) poderá ser assumida pela Junta de Freguesia, pela Associação de Pais  ou por uma entidade sem fins lucrativos.
Almoços – os alunos terão acesso ao almoço, quer na escola “provisória”, quer  na Nova  Escola. Na Nova Escola,  as  refeições são avaliadas e aprovadas por um nutricionista  da CML.
Corpo Docente –  Segundo Célia Mota, chefe de divisão da DEEAJ “Os professores serão colocados pelo Ministério da Educação em tempo útil. A escolha e eleição da Direcção da Escola será  da responsabilidade da gestão interna da Escola,  quando o corpo docente estiver definido.”
Abertura: Os alunos não vão logo para a Escola do Parque das Nações porque a obra da 1.ª fase só ficará concluída em meados de Novembro. As instalações onde ficarão alojados ainda se encontram em definição.

COMO EU GOSTARIA QUE FOSSE A  NOVA ESCOLA…
Gostaria que fosse uma Escola “Modelo”.
Com muito bons professores!
Funcionários competentes,  simpáticos e educados!
Pais activos, atentos e positivos!
Um bom recreio. Uma boa Componente de Apoio à Família.
Refeições muito equilibradas sobre o ponto de vista nutricional.
Por fim, estarem TODOS MOTIVADOS  para ser uma ESCOLA DE  GENTE   FELIZ!!!…
(Acham que estou  pedir muito?!…)

Rita Vitorino de Carvalho
ritavitorinodecarvalho@gmail.com
www.ritavitorinodecarvalho.com

 

autores_josebaltazar_round_100x100

Jóia do Norte

Por mais que pesquise, não descortino outro parque metropolitano desta envergadura, situado na margem de um rio, o que faz do Parque do Tejo uma referência ímpar e sem paralelo, pelo menos na Península Ibérica. Tem perto de 80 hectares, é um espaço natural, tridimensional, constituído por jardins diversificados e um local privilegiado para a observação da fauna do estuário do Tejo. Este imenso espaço verde é perfeito para passeios e caminhadas prolongadas, desde a Praça do Tejo até à Foz do Trancão (ligado pelo Passeio do Sapal que ladeia a ampla zona em fase de desenvolvimento) e tem o mérito acrescido de acolher no seu seio uma ETAR, como que a camuflando. Ao tempo da Vila Expo, um agrónomo responsável pela manutenção dos jardins, o meu amigo Manuel Amorim, revelou-me os inéditos Campos de Jogos Informais que abriam os relvados à prática de actividades desportivas, desde que utilizados com parcimónia e civismo. E o sucesso está à vista, sem prejuízo da vegetação.
Equipamento que muita falta fazia à cidade, o Terreiro Radical, é procurado por jovens de todas as idades, que se exercitam acrobaticamente em cima de tudo o que role, tendo como pano de fundo um cenário de rara beleza.
Quando tanto se fala nelas, o PN é por natureza e em toda a sua extensão, uma ciclovia de eleição, com o atractivo de na zona do PT, intercalar vários pisos – calçada, empedrado, terra batida ou passadiço em madeira. São incontáveis os cicloturistas que pedalam pelo parque e por vezes vêem-se largas dezenas de bicicletas em simultâneo.
Os serviços da PEGU, alertados pelos moradores e utentes para alguma degradação visível, meteram mãos à obra e já requalificaram o Parque Infantil, recuperando um espaço que ganhou novos motivos de atracção e de brincadeira. De momento, encontra-se em fase de acabamento a obra de recuperação do Passadiço e Estacadas (pontões), do Passeio do Tejo. O sinal menos vai para o facto dos sanitários públicos continuarem encerrados. Será ad aeternum?

Iniciativa Privada
O desenvolvimento da zona e a rentabilização de lotes por utilizar, está agora a cargo de investidores privados que financiam um município que embolsa taxas de licenciamento e impostos municipais, sem nada investir em estruturas e/ou serviços, É tudo lucro. Para Loures, a Expo não foi mera aproximação mas sim uma bela Taluda.
Num antigo parque de estacionamento que apenas aproveitava aos circos, nasce o Colégio Pedro Arrupe que promete criar um espaço de paz e harmonia, com o ambiente perfeito, para fazendo jus à sua assinatura, aí crescerem os homens do Futuro. Esta obra surge da vontade de um grupo empresarial luso, em actividade há cerca de 70 anos. Familiar na génese e por tradição ligado ao ensino da Companhia de Jesus, a Alves Ribeiro esperou uma década até encontrar o local idealizado, mas da primeira pedra até à inauguração prevista para Setembro, tem avançado num ápice. A construção está a cargo da participada Alrisa e foi alavancada no braço financeiro do grupo
, o Banco Invest. O colégio é ainda a oportunidade da Carris cobrir o PN, de ponta a ponta, estendendo a rota do autocarro 708, mais 2 rotundas, até perto do Trancão.
O Pólo Multifuncional, teve início num recinto de campos de ténis que mercê de iluminação e melhorias, passaram a ter bastante afluência. Mais tarde, surgiu o muito bonito campo de futebol que funciona pela noite fora. As estruturas de apoio encontram-se em fase de acabamento, passando o Clube do Tejo a incluir um Ginásio. O meu receio é que as esplanadas vocacionadas para o público, perturbem o recato do local;
Fruto das várias construções ao longo do Passeio dos Heróis do Mar, o pavimento de paralelepípedos tem sofrido um anormal desgaste, apresentando-se perfurado, com desníveis e abaulamentos acentuados. Os automóveis das famílias dos futuros alunos e também os dos moradores no Parque do Rio, agradecem que no final das obras a decorrer, o piso seja obrigatoriamente reposto.

Nota – Ah! E convém não esquecer que no Parque fica a Casa do Arboreto. Espaço recuperado por uma mecenas, para albergar a delegação local da Cruz Vermelha que gentilmente reparte com a sede da AMCPN www.amcpn.pt , a que deve aderir, e do Clube do Parque das Nações www.clubeparquenacoes.org , onde pode inscrever os seus filhos, numa das inúmeras actividades lúdico desportivas.

José Teles Baltazar
vestido na Dunhill (C.C Amoreiras loja 2151)

Ficha Técnica

Director: Miguel Ferro Meneses

Redacção: Ana Penim; André Ribeirinho; Carmo Miranda Machado; Conceição Xavier; Diogo Freire de Andrade; Miguel Soares; Paulo Andrade; João Bernardino; João Catalão; José Teles Baltazar; Pedro Gaspar; Rita de Carvalho; Sara Andrade; Sónia Ferreira

Fotografia: Miguel Ferro Meneses

Direcção Comercial: Bruno Oliveira (Directo - 966 556 342)

Revisora: Maria de Lurdes Meneses

Produção: Central Park

Impressão: GRAFEDISPORT Impressão e Artes Gráficas, SA

Tiragem: 13.500 Exemplares

Proprietário: Central Park Sede Social: Passeio do Levante - Lote 4 - Torre Sul 1990 -503 LISBOA

Nr. de Registo ICS: 123 919

Depósito Legal: nº. 190972/03

Email: geral@noticiasdoparque.com